Informações sobre leptospirose, causas, sintomas, prevenção e tratamento da leptospirose, identificando práticas que possam contribuir para uma diminuição da sua ocorrência. Abordamos também a leptospirose canina, assim como em outros animais.


terça-feira, 14 de outubro de 2014

Diagnóstico e tratamento de leptospirose

Leptospirose pode ser diagnosticada através da cultura das bactérias Leptospira a partir de fluidos corporais (primeiros 7 dias), a partir de fluido cerebrospinal (4 a 10 dias), e a partir de urina (após o 10º dia) após o início dos sintomas usando a mídia especial. O diagnóstico pode também ser feito através da detecção do aumento de anticorpos em testes específicos. Por causa da existência de sinais e sintomas não específicos durante a infecção, leptospirose frequentemente não é considerada no diagnóstico, até uma fase mais tardia da doença, o que pode comprometer o reconhecimento de surtos e controle da doença.

Pode alguém ser reinfetado com a leptospirose? 
Uma vez que uma pessoa tem a leptospirose, ela ficará imunes a uma outra infeção com a mesma cepa de Leptospira.
No entanto, a infeção pode ocorrer com uma estirpe diferente da doença e pode ocorrer novamente. 

Qual é o tratamento para a leptospirose? 
Antibióticos específicos, como a doxiciclina ou a penicilina podem ser prescritos. O tratamento imediato, de preferência antes do quinto dia da doença, pode reduzir a duração da febre e internação hospitalar. Antibióticos intravenosos podem ser necessários para pessoas que apresentem sintomas mais graves. As pessoas que têm sintomas sugestivos de leptospirose devem procurar ajuda médica imediatamente.

Índice dos artigos relativos a Leptospirose

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL