Informações sobre leptospirose, causas, sintomas, prevenção e tratamento da leptospirose, identificando práticas que possam contribuir para uma diminuição da sua ocorrência. Abordamos também a leptospirose canina, assim como em outros animais.


quarta-feira, 14 de março de 2012

Tratamento da leptospirose canina

O tratamento para leptospirose canina consiste basicamente em antibiótico terapia e tratamento de suporte. Os antibióticos de escolha utilizados no tratamento da leptospirose, são: penicilina G procaína na dose de 40. 0000 U/Kg a 80.000U/Kg, a cada 12 horas, na fase de leptospiremia e doxiciclina na dose de 2,5 a 5,0 mg/Kg, a cada 12 horas por duas semanas, para eliminar a fase de leptospirúria 
Quando o animal só desenvolveu a doença por dois dias é bom, pois o tratamento com antibiótico é muito eficiente. Quando está entre dois e quatro dias é reservado, principalmente se já há subicterícia ou icterícia franca, o que revela séria lesão hepática. Se a doença se desenvolve há quatro dias ou mais e há úlceras e odor uréico bucal, com ou sem icterícia, o prognóstico é mau porque as lesões renais são graves e já há grande uremia, podendo o desenlace fatal ser súbito, porque ainda que se, elimine o agente as lesões já podem ser mortais.
Índice dos artigos relativos a Leptospirose

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL